Ouro Preto recebeu o Encontro Nacional PEA-UNESCO

Ouro Preto recebeu o Encontro Nacional PEA-UNESCO

Alunos do GDV participam do painel “Vivências e Experiências” e relatam sobre projeto voltado à sustentabilidade e experiência vivida no Encontro Internacional de Jovens Cientistas, realizado em Portugal no mês de janeiro.

Entre os dias 11 e 13 de setembro, a histórica cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, sediou o Encontro Nacional do Programa de Escolas Associadas (PEA) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Pesquisadores, gestores e educadores de várias partes do país e do mundo se reuniram na cidade eleita Patrimônio Cultural da Humanidade para compartilhar boas práticas de formação de valores da UNESCO, como a educação para o desenvolvimento sustentável, a cultura da paz, inovação e cidadania global, e temas como o Ano Internacional das Línguas Indígenas.

O evento contou com a presença de Sabine Detzel, Coordenadora Internacional da Rede PEA-UNESCO, bem como de representantes de Argentina, Angola, Cabo Verde, Espanha, Guiné Equatorial, Japão, Paraguai, Portugal.

Entre as várias palestras programadas para o encontro, teve especial atenção a proferida pelo filósofo, historiador e psicólogo Daniel Munduruku, escritor pertencente a etnia indígena mundurucu e Doutor em Educação pela USP, na seção “Todas as línguas do mundo”. Nesse dia, vários colégios indígenas contaram um pouco de suas vivências e experiências com a Rede PEA UNESCO. Indo das raízes para o futuro no mesmo dia, Miguel Thopson, Diretor Executivo do Instituto Singularidades, falou sobre a inovação na formação dos professores para a educação no século XXI.

Cabe ressaltar que, no espaço Vivências e Experiências, os alunos Giovanna Valente Gaspar e Lucas Ferrarotto, da 3.ª série do Ensino Médio do Colégio Guilherme Dumont Villares apresentaram o trabalho New Order in Citizen Mangement of Waters, que relata o estudo do meio sobre sustentabilidade realizado na Ilha de Santo Amaro, litoral de São Paulo, bem como a experiência que tiveram ao apresentarem esse mesmo trabalho no Encontro Internacional de Jovens Cientistas, realizado em Portugal no mês de janeiro.

Outros temas interessantes foram debatidos com outros especialistas ao longo do evento, como o trabalho e a liderança, a educação criativa e a escola em tempos de fake news. Os dias do evento tiveram um encerramento marcante com apresentações da Orquestra Sinfônica de Ouro Preto e o Clube da Esquina, com Murilo Antunes, Telo Borges, Bárbara Barcellos e Flávio Venturini.

Para Myriam Tricate, coordenadora nacional da Rede PEA Unesco, cada evento PEA tem sua marca própria. “Foi um encontro rico, cheio de surpresas e de momentos emocionantes, com apresentações culturais cheias da sensibilidade mineira. Foi um grande evento, com uma grande presença internacional. Além da Sabine Detzel, nossa Coordenadora Internacional, já tivemos convidados internacionais que vieram prestigiar o esforço que o Brasil está fazendo para construir uma rede grande, representativa, consistente”.

Acompanhe o depoimento da aluna Giovanna Valente Gaspar, da 3.ª série do Ensino Médio:

Experiência Rica e Inesquecível

Por Giovanna Valente Gaspar

Desde o começo eu estava  ansiosa para essa experiência, ainda mais porque seria a primeira viagem que tecnicamente eu iria sozinha sem minha família por perto. Só de ser chamada pelo colégio já foi um grande privilégio e o incrível de tudo é que me fez amadurecer demais. Conhecer pessoas novas, atenciosas e carinhosas como são os portugueses, além de poder mostrar ainda mais da cultura brasileira para aqueles que não conheciam.  Foi ainda mais divertida a viagem em que pude conhecer mais do André e do Lucas e vivenciar ótimos momentos com eles nas cidades que depois visitamos.

E sai de lá com ótimas amizades, experiência nova e já com aquilo que eu queria seguir de profissão porque antes da viagem eu estava muito preocupada com o que iria acontecer comigo esse ano e já tinha uma grande necessidade de entrar em alguma faculdade. Com essa viagem fez com que eu pensasse mais que não seria necessário logo entrar.

Além disso, em setembro tive a oportunidade de apresentar esse trabalho em Minas Gerais no Congresso PEA UNESCO e também conheci vários educadores de escolas associadas da UNESCO do Brasil inteiro, onde pude conversar e conhecer um pouco mais de outras escolas, que foi muito importante pra mim, porque tive contato com algo que quero trabalhar no futuro: a Pedagogia.