O que pudemos observar sobre o ensino remoto no GDV

O que pudemos observar sobre o ensino remoto no GDV

Ao nos aproximarmos do segundo mês da quarentena motivada pela pandemia do Coronavírus podemos realizar um balanço de todo o esforço realizado pela equipe de educadores do Colégio Guilherme Dumont Villares para que seus alunos pudessem dar continuidade, com qualidade, de seus estudos pela via remota. Ouvindo educadores, familiares e alunos, a equipe diretiva da escola conseguiu levantar uma série de observações que enriqueceram a ação pedagógica da escola nessa prática inusitada da ensino à distância.

Segundo os educadores, alguns pontos importantes da observação sobre o trabalho realizado até aqui devem ser destacados. O primeiro deles foi a autonomia alcançada pelos alunos durante este período, acompanhada por um maior grau de responsabilidade, compromisso com o aprendizado, maior participação e a total assimilação das ferramentas de aprendizado oferecidas pela escola. Importante lembrar que a adoção de livros virtuais para diversos segmentos da escola foi outro fator que muito tem contribuído para que a ação pedagógica ocorresse com maior tranquilidade. As atividades em grupo, cujo objetivo é a troca de informações e aprendizados, também se tornou mais dinâmica e participativa.

Essa autonomia no processo de aprendizagem também veio acompanhada pelo profundo reconhecimento ao esforço dos educadores do GDV, que tiveram que se reinventar na sua prática pedagógica e rapidamente responderam às novas e urgentes exigências apresentadas. Nesse processo de reinvenção de sua práxis pedagógica, os professores também obtiveram  descobertas diárias  e de novas maneiras de atingir o aluno. Apesar de uma sobrecarga de trabalho inerente ao Processo de Ensino Remoto, o professor percebeu que o lar transformou-se no novo espaço de aulas e de interação com os seus educandos.

Em nenhum momento os mestres têm se mostrado acomodados, buscando equilibrar e adequar sua rotina, buscando melhorá-la a cada dia e transformando seu olhar para uma nova prática pedagógica.

Segundo a Diretora de Ensino, Prof.ª Angela Reda P. Fonseca, essa experiência ofertada pela quarentena e pelo ensino remoto consolidação a visão presente no GDV de  “Como a Educação Deve Acontecer, De Verdade”. A primeira certeza que obtivemos, para ela, é a de que estamos no caminho certo e não poderemos mais voltar atrás. O aprendizado sobre novas ferramentas e estratégias a serem aplicadas em sala de aula é um ganho que não mais poderá ser abandonado, visto que foi incorporado e introjetado pelos educadores da escola. A possibilidade da troca de experiências exitosas entre os educadores, as novas habilidades adquiridas no uso das tecnologias educacionais à disposição, o desenvolvimento de tutoriais de aprendizagem consistentes e a interação com a equipe diretiva e com as famílias são apontados como ganhos bastante expressivos e significativos. Sem falar que a informalidade apresentada pelos professores durante as aulas tem tornado o processo de ensino-aprendizagem mais caloroso.

Obviamente que enfrentamos alguns obstáculos no decorrer deste processo, como o uso correto das ferramentas de comunicação nas aulas remotas, a timidez de alunos em participar mais ativamente das aulas, criação de outros veículos de comunicação com os alnos, conseguir encontrar o ritmo certo para apresentação dos conteúdos e exigência de tarefas, entre outros. Porém, o próprio caminho percorrido ensinou a todos como superar essas e outras adversidades para que o ensino oferecido pelo Colégio Guilherme Dumont Villares, mesmo numa situação excepcional, conseguisse oferecer qualidade e compromisso com aqueles que sempre acreditaram no trabalho oferecido pela escola.

Por tudo isso, a Equipe GDV e seus alunos e familiares merecem o nosso abraço e parabéns!