Publicado em 18.02.2019 - Notícias - Sem comentários

Delegação do Colégio teve destaque no contato com o Ministro da Ciência e Tecnologia, o engenheiro e astronauta, Marcos Pontes.

XGXY8063

Direção, professores e alunos do GDV com o  Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

A Campus Party, um evento anual de tecnologia, ciência e informação, teve mais uma edição em São Paulo, neste mês de fevereiro. O GDV foi representado pela Diretora Geral, Eliana Aun, como o colégio segundo colocado do Torneio Intercolegial do Greenk, movimento de arrecadação e descarte do lixo eletrônico.

O GDV arrecadou oito toneladas e foi a escola particular de maior destaque no evento, atingindo 8.490 pontos. Na Campus Party, o Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, falou sobre o que o Governo tem feito para melhorar a situação do lixo eletrônico, além do impacto econômico na parceria com escolas públicas e privadas.

De que maneira o Governo pode ajudar na questão do descarte do lixo eletrônico?

Marcos Pontes: Esse é um programa que o Ministério desenvolve com esses centros de recuperações de computadores. Você vê que resolve dois problemas ao mesmo tempo, né. Descartar esses produtos é um problema sério para a natureza de forma geral. Por outro lado, quando você descarta e traz esses produtos para serem reciclados com tratamento adequado, isso será recuperado. Para cada seis computadores doados, a gente consegue montar um e esses vão ser doados para escolas, ajudando comunidades que não teriam condições de tê-los. Então, é um benefício duplo, muito bom.

Qual o impacto econômico que uma parceria das escolas com o Ministério, pode gerar na reciclagem do lixo eletrônico?

Marcos Pontes: Tem duas vantagens muito interessantes nisso aí. Quando você fala em reciclar lixo eletrônico, que eu não gosto de chamar de lixo eletrônico, e sim de material eletrônico. Tem muito valor agregado naquilo ali. Primeiro, se você jogar fora isso, simplesmente, está prejudicando o meio-ambiente, uma coisa complexa, um problema sério. Por outro lado, você pode transformar esse problema em solução, quando você doa através dos Centros de Recuperações de Computadores(CRCS), com o Ministério do Trabalho, de seis você consegue fazer um computador que vai ser fornecido para escolas, situações como a gente teve em Brumadinho-MG, levar e poder ajudar. Doamos 30 computadores para três escolas públicas e esse tipo de trabalho você sai de um problema para uma solução. E tem muito valor agregado com isso.

WLRJ8247

Sr.ª Eliana B. P. Aun, diretora do GDV, é recepcionada pelo  Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

Quais os projetos para levar a tecnologia para as áreas mais afastadas do país?

Marcos Pontes: Dentro dos 100 dias de governo, uma de nossas tarefas, junto com o Ministério da Educação, é levar Ciência e Tecnologia para o ensino fundamental e médio nas escolas públicas. Esse projeto usa universidades, pesquisadores, laboratórios para que os jovens estudantes possam entrar na universidade, participar das atividades, visualizando o futuro. Além disso, os pesquisadores vão para fora também para ajudarem nas escolas. Tem a formação de professores, competições, olimpíadas com matemática, biologia, química, para a garotada perceber quanto que a ciência é legal e quanto participa do dia a dia. A ideia geral é que tenhamos mais pesquisadores, engenheiros, mais jovens interessados nas carreiras de ciência e tecnologia.

IMG_2027
Escolas públicas filiadas à Rede PEA-UNESCO receberam computadores por sua participação no Greek Tech Show 2018, evento que teve o Colégio Guilherme Dumont Vilares como vencedor na categoria “Escolas Particulares”.

O GDV irá participar da próxima edição do Greenk, com o desafio de aumentar a arrecadação de lixo eletrônico, contribuindo muito para a preservação do meio-ambiente.

Por Alexandre Praetzel